Sentimentos em Cena

Na aula de Teatro com a educadora Giovana, os adolescentes do REI 2 fizeram exercícios para exporem os próprios sentimentos, como por exemplo; raiva, alegria, medo, entre outros. Um desses exercícios foi, que, de olhos fechados eles tocaram num passarinho com a asa quebrada, cada um teve um sentimento diferente, uns sentiram muito medo, outros sentiram pena do animal, no entanto, o exercício só funcionava se estivessem de olhos bem fechados, pois o pássaro era na verdade uma bola de papel amassada. Sendo assim, juntando a concentração com a imaginação, cada um desenvolveu um sentimento diferente por algo mesmo sem saber o que era de verdade. Logo depois dessa dinâmica, foram feitas cenas onde os personagens teriam esses sentimentos de forma marcante.

Leitura e Respiração, que Interferência Têm Entre Si?

 

A palavra “leitura” é o ato de colher as palavras com os olhos, decodificar conjuntos de informações, nos livros, revistas, jornais e muitos outros meios de comunicação, esses códigos podem ser visuais, auditivos e inclusive tácteis, como o sistema Braille.

Leitura é a ação de ler algo, é o hábito de ler, “leitura” deriva do latim “lectura”.

Cada um pode ler e interpretar o que foi lido da forma que bem lhe convier. A prática da leitura é importante para ampliar o desenvolvimento intelectual de um indivíduo, assim como o seu raciocínio crítico e a competência para a interpretação do que se lê, esse estímulo, pelo prazer da leitura deve ser despertado logo na infância.

Esses estímulos podem vir da leitura compartilhada, na escola, ou em casa através da leitura da bíblia, de revistas em quadrinhos, de jornais, ou solicitar que a criança leia em voz alta uma bula de medicamento, de uma receita de bolo, rótulos das embalagens, como data de validade, os bilhetes que vem da escola para os responsáveis, pedir para ler orações antes de dormir, pedir para anotar recados, copiar receitas de bolos e de letras de músicas, criar situações de estímulos para trazer as crianças para esse espaço da leitura, construindo um espaço de naturalidade, respeito, empatia, e acima de tudo reconhecimento de outras autoridades fora do seu lar, como professores, merendeiras, faxineiros, motoristas, seguranças, porteiros, recepcionistas, monitores, e tantas outras ocupações que não necessitam de muitos estudos.
A palavra “respiração” deriva do latim respiratione, é o processo pelo qual um organismo vivo troca oxigênio e dióxido de carbono com o meio ambiente.

O oxigênio é necessário para a respiração celular, e o dióxido de carbono é um sub-produto do metabolismo e deve ser retirado do organismo.

Respiração é o ato de inalar e exalar ar através da boca, das cavidades nasais ou através da pele para efetivamente serem processadas as trocas gasosas ao nível dos pulmões.

Todo ser vivo necessita da respiração para sobreviver, sendo que também é a primeira coisa que fazemos ao nascer e o último ato ao morrer, fazemos isso durante toda a nossa existência, dia e noite, sem ao menos percebermos, e é conseguida pelos movimentos respiratórios, da inspiração e da expiração, responsáveis pela entrada e saída de ar.

Uma boa voz começa com uma boa respiração. A voz é o som produzido pela vibração das pregas vocais durante a passagem de ar, que vem dos pulmões.

Uma das técnicas respiratórias muito utilizada para induzir estados de relaxamento, é solicitar ao indivíduo, para baixar o diafragma e expandir o abdômen, inspirando e expirando.

Alguns problemas são provocados pela falta da respiração adequada, e afetam na alfabetização, como, a postura de boca aberta, a obstrução nasal, além dos visuais, auditivos e emocionais.

Os distúrbios respiratórios durante o sono como roncos, engasgos, sono muito agitado, sono sem descanso e até pequenas paradas respiratórias, caracterizando apneia, geralmente apresentam problemas de comportamento, como, hiperatividade, distúrbios de atenção, comportamento anti-social e agressividade.

É de grande importância a orientação e o reconhecimento dos profissionais da educação sobre a relação no desempenho escolar e de aprendizado, em relações aos problemas com:
– Respiração oral inadequada,
– Obstrução nasal,
– Processos alérgicos, infecciosos ou obstrução mecânica das vias aéreas, que causam o aumento da amígdala e adenoide,
– Problemas visuais,
– Problemas auditivos,
– Problemas emocionais.
Cabendo aos profissionais da área, orientar os responsáveis na busca de um tratamento específico, ou encaminhar ao reforço escolar, contribuindo para uma melhoria na evolução do aprendizado destas crianças.

Cerca de metade das crianças apresentarão algum problema durante seu aprendizado. As causas deste insucesso são variadas e podem estar relacionadas a hiperatividade, desinteresse, negativismo, programas inadequados de alfabetização, problemas neurológicos ou falhas no desenvolvimento psicomotor, além de processamento da informação visual ou auditiva.

A hiperatividade e o transtorno do déficit de atenção, podem estar associados a vários fatores, que vêm sendo relacionados com problemas respiratórios durante o sono e a respiração oral, resultando em baixo rendimento escolar.

A respiração oral e a síndrome do desconforto respiratório do sono interferem potencialmente no desenvolvimento e no aprendizado das crianças. É comum, essas crianças apresentarem problemas intelectuais, tais como dificuldade de memorização e alterações da capacidade cognitiva, podendo ser danoso no processo de alfabetização e no desenvolvimento da linguagem escrita.

O atraso no domínio da linguagem escrita deveria ser visto como um simples atraso, em relação a outras crianças, mas dependendo da exigência escolar e dos responsáveis, podem desencadear um sentimento de fracasso nessas crianças. Portanto, ao analisar qualquer criança devemos verificar se existe alguma interferência que independe da sua vontade e empenho ou, imposição vinda da escola ou família.

Fonte: pesquisas no google

Volei

2021 já começou com tudo na ASVI e já estamos na ativa preparando um lindo reinício.
Nossa missão com educação está ainda mais desafiadora nesse novo ano, por isso contamos com todos vocês para apoiarem nossas ações na Cidade de Deus, viabilizando um futuro com mais equidade para nossas crianças e adolescentes.
Escaneie nosso QR Code para seguir para o PayPal ou click no link abaixo:
2 – Direto na conta:
Bradesco
Agência: 01804
C/C: 0049810-6
CNPJ: 07.422.401/0001-89

ASVI se orgulha!

Hoje viemos contar sobre o orgulho da ASVI, o ex-aluno do REI II, Nathan Borges de Jesus. Ele iniciou na ASVI ainda criança, sua mãe, Nice foi voluntária da instituição e desde essa época Nathan vivia no ambiente da ASVI.
Pelas oficinas de teatro na ASVI no projeto REI II, Nathan descobriu sua paixão pela arte, na época chamado de Jovens em Desenvolvimento Para Vida.
No ano seguinte Nathan foi seguir o seu sonho e participou do Grupo de Teatro Arteiros, onde aprimorou seu talento.
Em 2016 a ASVI o fez uma proposta para retornar a instituição como educador da oficina de teatro, função que desempenhou lindamente no período que passou conosco na instituição, pois no início deste ano ele nos deixou. Ao contrário do que pode parecer não foi um momento de tristeza e sim de alegria, hoje Nathan é o assessor do secretário de juventude da cidade Rio de Janeiro.
É esse o resultado que colhemos quando investimos na infância e na juventude. As boas escolhas que fez na sua infância e adolescência se refletem em um presente saudável, produtivo e cheio de oportunidades.